top of page

Cloud operations: tendências e os melhores métodos de aplicação para o seu negócio


Diante de tantas novidades – e ameaças – que surgem diariamente no universo digital, é provável que você se pergunte como se manter atualizado sobre a segurança dos dados e das operações em nuvem da sua empresa. Além disso, devido ao aumento exponencial da demanda de dados, tornou-se ainda mais complicado manter todos eles, em conjunto com os aplicativos e sistemas, operando perfeitamente em servidores internos de computador.


O fato é que, seja em virtude de problemas com usuários internos ou colaboradores, terceirização de mão de obra – que tem acesso às informações valiosas de sua empresa – ou através do uso de APIs externas; negligenciar a segurança do armazenamento de dados pode trazer inúmeros problemas para qualquer negócio.


Mas para te ajudar nisso existe o Cloud Security

Felizmente existe o Cloud Security – ou segurança na nuvem – para garantir que todo o conteúdo, informações e serviços armazenados em uma nuvem estejam protegidos contra ameaças e invasões de privacidade, intangibilidade e/ou indisponibilidade. Graças a ele, muitas empresas percebem uma melhoria inquestionável na segurança de seus dados.


Entenda mais sobre a modalidade a seguir.


Segurança em nuvem: como funciona e qual implementar

Embora a segurança na nuvem possa parecer inatingível e muito complicada, ela não é. Basta observar qual opção se encaixa melhor no seu modelo de negócio


A infraestrutura fornecida por provedores de serviços em nuvem possui toda a segurança necessária e existem diversas formas de implementá-la. Além disso, ela oferece diversos benefícios para o seu fluxo de trabalho que, além de mantê-lo seguro, pode auxiliar na eficiência e produtividade.


Atualmente, o ambiente de nuvem oferece uma ampla gama de alternativas. O Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia – NIST – especificou quatro tipos de implantação e três modelos de serviço que agora estão acessíveis para diferentes tipos de empresas.

Acompanhe os detalhes de cada um adiante.


Os modelos de implementação de serviço cloud disponíveis segundo o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia

Aqui falaremos sobre os diferentes tipos de implementação para um sistema em nuvem de um negócio. Confira.


Infraestrutura como serviço

A IaaS permite que as empresas criem seus próprios data centers virtuais. Os negócios que desejam mais liberdade na configuração e administração de suas aplicações tendem a gostar mais dessa abordagem.


Aqui, é possível obter acesso a recursos que incluem servidores, máquinas virtuais, bancos de dados, memória, computação e toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento de uma plataforma de cloud computing.


A IaaS oferece uma abordagem sob demanda, que permite que a empresa pague apenas pelos serviços realmente usados, e utilize diferentes tipos de cloud computing (que serão explicados e exemplificados no próximo tópico).


Plataforma como serviço


A PaaS oferece aos usuários uma variedade de opções para provisionamento, implantação e desenvolvimento de software. Esse tipo de serviço em nuvem é destinado a empresas que desejam criar, testar e implantar aplicativos de forma mais acessível, pois oferecem ao negócio uma plataforma completa – incluindo infraestrutura, software e hardware.


Software como serviço


O software como serviço é uma forma mais acessível e simples do cloud computing. O SaaS, que está mais intimamente ligado ao usuário final, é o serviço mais utilizado na computação em nuvem. A ideia por trás desse tipo de serviço é que o usuário não precise se preocupar em configurá-lo, mantê-lo atualizado ou gerenciá-lo.


Ou seja, apesar de não ser necessário se preocupar com a camada de virtualização de hardware - desenvolvimento de computadores virtuais que podem operar em seu sistema e que são capazes de imitar o funcionamento de um computador diferente, com seu próprio sistema operacional, programas, etc - ainda precisa cuidar do sistema operacional e dos programas ali instalados.


Os 4 tipos de padrão de cloud computing segundo o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia:

Além de como implementar, é importante saber qual tipo de serviço é o melhor para sua empresa,


Confira a seguir os tipos diferentes de cloud computing disponíveis no mercado e descubra qual é o adequado para o seu negócio.


Público

Este é o padrão de nuvem mais usado. Nele, um fornecedor terceirizado controla hardware e software e é proprietário do servidor de armazenamento. Com ele, você pode acessar sua conta através do navegador e compartilhar os mesmos dispositivos de rede com outros usuários.


Seu principal benefício é que o provedor cuidará da infraestrutura e da manutenção, portanto, não há necessidade de adquiri-las. Algumas das maiores referências desta modalidade hoje são Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure e Google Cloud Platform (GCP).


Privado


Aqui, o hardware é exclusivo da empresa para a qual foi construído, por isso, é vital investir em uma infraestrutura otimizada à virtualização para manter essa exclusividade.


O modelo privado pode ser criado por meio de um provedor de serviços gerenciados, uma nuvem pública, seu próprio data center ou uma empresa especializada na criação de nuvens privadas.


Geralmente, grandes entidades, como organizações governamentais ou financeiras, optam por este método, pois, apesar de necessitar de mais atenção, possibilita uma maior liberdade e exclusividade no serviço.


Comunidade


A nuvem da comunidade implica na ideia de compartilhamento entre empresas. Nessa abordagem de cloud computing compartilhado, o custo é alocado com base na contagem de usuários, e a nuvem pode ser acessada de dentro ou de fora do negócio – podendo, assim, ser modificada por outros.


As nuvens criadas pelo governo e que são usadas por muitas agências são um exemplo deste sistema.


Híbrido


A nuvem híbrida é a união entre dois ou mais sistemas de nuvem distintos para que o usuário possa se beneficiar de recursos que não teria se usasse apenas um.


Ela oferece um ótimo custo-benefício, e é amplamente utilizado pelas empresas para mover dados e aplicações com flexibilidade e variedade nas opções de implementação.


CONCLUSÃO: por que a segurança em nuvem é fundamental para o seu negócio?

A computação em nuvem, além de proporcionar tecnologias de ponta pela internet, foi um grande motivador da inovação digital no mercado - e a tendência é que este cenário evolua ainda mais.


Como vimos, existem várias opções para implementá-la; cada uma com suas qualidades, especificidades e benefícios distintos. Entretanto, um detalhe importante - e que vale a pena ressaltar - é que nenhuma empresa deve ignorar o fato de que os dados são grandes fontes de dinheiro, tanto para seus proprietários, quanto para os ladrões.


Sendo assim, antes de tomar qualquer decisão, examine cada detalhe com calma e só então selecione a opção de segurança que melhor se adapta ao seu negócio, dessa forma você reduzirá custos, aumentará a produtividade, melhorará os serviços e obterá melhores resultados.


No Blog da Evoluum você encontrará muitos outros assuntos que vão ajudar na transformação digital e na cibersegurança da sua empresa!

17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page